Modernidade Móveis

Clássicos, Modernos e Contemporâneos

Vida em harmonia

20 de abril de 2009 | Categoria: Modernidade · Tendências| 2 Comentários

Quando o corpo e a mente trabalham de maneira equilibrada, vivemos de forma plena. Mudar alguns hábitos e priorizar determinadas atitudes melhoram nossa qualidade de vida e nos ajudam a encontrar equilíbrio


Motivadores e inspiradores, os ensinamentos das antigas filosofias do Oriente e do Ocidente para uma vida feliz norteavam a busca do equilíbrio nos diferentes aspectos – espiritual, material, psicológico e emocional. Nada mudou ao longo dos séculos. Desejamos ter um corpo saudável (nossa matéria), uma mente alerta, as emoções e os sentimentos tranquilos, queremos viver relações harmoniosas e estabelecer uma ligação com algo maior, o lado espiritual.

Contudo, em meio ao agitado e estressante cotidiano da atualidade, temos de investir tempo, esforços e energia para alcançar o tão desejado equilíbrio. Há inúmeras maneiras de nos lançarmos na busca desse objetivo. Por isso, nesta edição elegemos três atitudes que, beneficiadas pela evolução da arquitetura e do design de interiores, vão contribuir para que não só o universo conspire a nosso favor, mas para que encontremos em nossa morada o lugar ideal para equilibrar corpo e mente, e construirmos uma vida repleta de saúde e bem-estar.

APRECIAR O BELO
A beleza é essencial, já dizia Vinicius de Moraes. A ênfase à beleza sempre esteve atrelada às artes e à arquitetura. Admirar o belo, as formas aprazíveis e as paisagens que realmente inspiram prazer estético é simplesmente uma questão existencial humana. Graças à arquitetura e ao design, nossos olhares são guiados a sentir distâncias, entender dimensões e a apreciar a estética e as sutilezas das construções e dos objetos.

Ao observarmos, por exemplo, o urbanismo das grandes cidades, repletas de carros, luzes, tecnologia e edificações, nós saímos da mera apreciação e nos confrontamos com a valorização do seu caráter funcional e público. Monumentos que se perpetuam pela história; obras que expressam uma sociedade, uma cultura e uma época; lugares concebidos para propiciar belas vistas, com infinito azul ou com um entardecer inesquecível; e projetos que valorizam espaços feitos para revelar uma vista incrível do lugar em que estão construídos, como nas três varandas que expressam o conceito desta atitude.

Contemplar belas paisagens
“A estética da arquitetura traz beleza aos olhos e seu uso inteligente permite o contato do usuário consigo mesmo.” As palavras da arquiteta paulistana Lili Vicente de Azevedo contextualizam a sua intenção ao criar esse projeto de varanda, que garante a sensação de acolhimento ao morador, um jovem solteiro que adora receber os amigos. Localizado no bairro do Brooklin, em São Paulo, este apartamento descortina uma bela vista da Hípica Paulista. Integrada ao andar superior da cobertura, a varanda com churrasqueira é o prolongamento natural do home theater, bar, lareira e lavabo. “É um espaço multifuncional, que propicia relaxamento e, em dias de festa, basta abrir a porta de correr de vidro para se dobrar a metragem do ambiente”, conta. A arquiteta optou pelo guarda-corpo de vidro, que garante ainda a sensação de liberdade, protege do vento e oferece segurança. Sobre o deque de madeira, a cadeira e os confortáveis colchonetes  estão sempre prontos para acomodar os que chegam. Complementando a decoração, os cestos organizam as toalhas, as almofadas indianas, a bandeja e o balde de gelo.

O infinito azul
Só existe um cenário mais inspirador do que este mar se juntando ao céu o tempo todo: a visão da queima de fogos de cada ponto da orla de Salvador em cada réveillon passado nesse apartamento. Complementando a área social que começa no living, a varanda do imóvel, localizado em Corredor da Vitória (Bahia), é um dos ambientes prediletos do morador, um jovem empresário solteiro que, frequentemente, recebe amigos e familiares. “Quanto à funcionalidade, o principal pedido do morador era ter um bar no espaço, com móvel de apoio e lugares para sentar”, salienta a arquiteta Márcia Meccia. A proposta da arquiteta foi unir móveis de design contemporâneo ao móvel artesanal (bar), explorando neste o uso das cores fortes, no caso predominantemente do vermelho e do verde. O móvel mineiro, comprado em Tiradentes (MG), com desenho da arquiteta, abriga adega climatizada, cafeteira, armários para copos, garrafas, acessórios e enfeites. De madeira teka, a mesa provençal contrasta com o material sintético das banquetas Bombo . Algumas peças são assinadas por designers brasileiros, como a mesa redonda Disco, de Luciana Martins e Gerson Oliveira, e as poltronas Flex, de Pedro Useche. As mesas, cadeiras e chaises da varanda.

Elegância minimalista
Uma das vistas mais bonitas de Niterói, na orla da Boa Viagem, com dois dos cartões postais mais famosos do Rio de Janeiro para se admirar ao mesmo tempo: o Pão de Açúcar e o MAC (Museu de Arte Contemporânea), de Niemeyer. O visual privilegiado que se tem do living e da varanda do apartamento da designer de interiores carioca Beth Salgado foi ainda beneficiado pelo projeto de sua própria autoria, no qual contou com a ajuda do light designer Widimar Ligeiro, que substituiu toda a iluminação direta pela projeção indireta, tornando o ambiente mais aconchegante. “Preferi a luz indireta para não criar uma cortina de luz e ofuscar a vista do observador durante a noite. As luzes nos cachepôs, por exemplo, são rebatidas no teto, interferindo o mínimo possível”, conta Widimar, dono da marca Arquiluz. No projeto desta varanda, a arquiteta decidiu também pelo minimalismo na escolha de poucos móveis e objetos, optando por peças estritamente essenciais. Com decoração clean, a cor branca prevalece nos acabamentos, no mobiliário de fibra sintética e nos cachepôs de cimento para a coleção de cactus e kaizukas. O paisagismo leva a assinatura de Olga Ceotto.

CUIDAR DO CORPO
De nada adianta uma mente sã e alerta, se o corpo não acompanhar os preceitos da qualidade de vida. Em meio ao estresse e pressão diários, ter um espaço em casa para relaxar, adormecer tranquilamente, praticar exercícios e estabelecer uma rotina de cuidados e embelezamento torna-se cada dia mais essencial para muitas pessoas. Além de todos os benefícios para a saúde, a adoção regrada de cuidados com o corpo promove relevantes efeitos psicológicos e emocionais, como aumento da capacidade criativa e produtiva, além de mudanças positivas na auto-estima. E tudo vale a pena quando a prioridade é esquecer o mundo exterior e voltar-se para as descobertas do que significa realmente ‘ser o que se é’. Os ambientes dedicados à meditação têm essa funcionalidade e promovem o máximo de bem-estar. Para a purificação, salas de banhos equipadas com hidromassagem, ofurôs, duchas, futons ou colchões para relaxamento podem dar vida a pequenos spas pessoais. Selecionamos três ambientes inspiradores: uma mega sala de banho, uma sauna integrada à cobertura com piscina e solarium e uma sala concebida para ser um verdadeiro refúgio urbano.

Intimidade preservada
“Banhos e salas de banho ganharam novo sentido com a tecnologia dos spas com cromoterapia, chuveiros integrados com saunas, bacias computadorizadas e sistemas de áudio e vídeo à prova d’água. Viraram espaços de convivência”, observa o arquiteto Flávio Miranda, que projetou esta sauna. Segundo o arquiteto, o segredo de se projetar um banheiro ao mesmo tempo intimista e aberto a paisagens está no uso de tecnologias de vidros e revestimentos que permitam esse contato externo sem uma exposição indesejada das pessoas. Nesta cobertura de 400 m², localizada em frente ao Parque Villa Lobos, em São Paulo, os proprietários – um casal de empresários com uma filha e um cachorro de estimação – desejavam ter um ambiente para cuidar do corpo e da mente, visto que são esportistas e aficionados por novidades tecnológicas. Desmistificando o conceito de que sauna tem de ser totalmente fechada, este espaço de 4×3 m funciona como uma vitrine aberta com vista para todo o parque. O uso de uma grande janela permite a integração com a piscina e o solarium, espaços que favorecem o bronzeamento nos melhores horários do dia. Para o piso e as paredes o revestimento escolhido por Flávio foi o cedro. Os móveis são de madeira .

Dedicação à saúde e beleza
“Estávamos vivendo numa era workholic, sem tempo para nós mesmos. As pessoas passaram a se cuidar mais de uns tempos para cá. E perceber que estar bonito é também ter saúde, por meio de atitudes que trazem bem-estar”, destaca a designer de interiores Marilia Brunetti de Campos Veiga, responsável pelo projeto desta sala de banho para a mostra Casa Cor, em São Paulo. Multifuncional e automatizado, o espaço segue tendências internacionais, como o desenho vertical da estante de madeira de demolição, com montantes mais finos e com nichos assimétricos. Predominam os tons de branco e bege, como no tapete, especialmente confeccionado com palavras que inspiram atitudes saudáveis, e no piso de porcelanato branco (Gyotoku). A madeira de demolição do armário, da bancada que percorre toda a sala de banho e dos painéis das paredes e as luminárias. Em um nicho na parede, sobre a banheira de mármore (Granstillo), a lareira torna o ambiente ainda mais aconchegante. Um painel fotográfico com o tema água (Tergoprint) ao lado da bancada recoberta de futons incentiva o relaxamento.

Momentos de puro prazer

Assinada pela arquiteta Myrna Porcaro, esta mega sala de banho afirma a tendência de se ter em casa um ambiente que extrapola as funcionalidades básicas do banheiro. O desejo do casal de moradores era utilizar o espaço simultaneamente e permanecer nele mais tempo, aproveitando as diferentes soluções para cuidar do corpo, ler e relaxar. Para isso, Myrna priorizou equipamentos e ideias que proporcionassem momentos de prazer e descanso, sem esquecer da praticidade e da limpeza. O piso, as paredes da bancada e o deque da banheira foram revestidos de mármore travertino silver. As louças e os metais são da Deca e os acessórios. Design e alta tecnologia também foram itens indispensáveis para proporcionar o máximo de conforto, como o aquecedor de toalhas (Belíssimo) e a hidromassagem vertical. Myrna projetou todos os móveis: armários volantes de laca branca alto brilho e armário com espelho, alumínio e vidro fixo sobre a bancada com três portas deslizantes. Entre os diferenciais estão o lavatório Savona, executado pela Genaro Ferrante, e a banheira Jacuzzi Modelo Fontana (183×138 cm) branca.

ESTAR COM A NATUREZA
Andar descalço e sentir o contato dos pés com a terra ou simplesmente deitar na grama sob a sombra de uma árvore. Dar-se o deleite de ouvir apenas o som dos pássaros ou de uma fonte de água próxima.

Ao redor, um jardim repleto de flores e perfumes ou uma infinidade de vasos com as plantas e os temperos mais apreciados. É fundamental abusar de elementos simples, fortes e com brasilidade; afinal, temos de preservar o planeta e aquilo que é nosso. Mas, independentemente do estilo escolhido, o que vale mesmo é aguçar os sentidos, com estímulos que beneficiem o contato com a natureza. Pode ser um espaço gourmet projetado na área externa com muitos atrativos para reunir os amigos ou um local sossegado e mais reservado. Não importa a dimensão desse lugar que vai nos ajudar a relaxar e recarregar as forças; o importante é ele estar ali sempre à nossa espera. Escolhemos três locais especiais, que privilegiam esta atitude: um equipado espaço gourmet rodeado por árvores de frutas, plantas aromáticas e bancos; uma casa cercada por um jardim oriental, com direito à piscina de borda infinita que termina na beira de uma represa; e uma piscina com jacuzzi de onde se desfruta de uma bela vista para o mar.

Pé na areia
“Não obstruir essa maravilhosa vista em hipótese alguma!” Esse foi um dos principais pedidos dos proprietários desta casa no Guarujá (São Paulo), ao arquiteto Leo Junqueira, que cuidou da decoração e das funcionalidades do projeto cuja construção leva assinatura das arquitetas Nuria Roso e Lindamar Elias. Totalmente integrada à sala, que tem abertura para a área externa, a varanda conta com uma ampla mesa de refeições, atendida pela cozinha, bar e espaço gourmet. “As portas e janelas abrem-se completamente, sem intervenções de cortinas”, salienta. Considerando a necessidade de utilizar materiais resistentes à maresia, até os pregos da construção são de aço inox. Tudo foi escolhido a dedo para garantir funcionalidade, conforto e durabilidade. As poucas peças de mobiliário foram garimpadas em diversas lojas de Nova York (EUA). Os móveis da varanda são estruturados em alumínio, com assentos e encostos em junco sintético.

Clima zen
Esta residência em Avaré (São Paulo), projeto da arquiteta Ligia Resstom, tem como destaque o lazer, composto por piscina (revestida com pastilhas transparentes da Vidrotil), gazebo, espelho d’água e um jardim contemplativo de palmeiras imperiais e patas-de-elefante escolhidas pelo paisagista Gilberto Elkis. Destacada pelo arenito vermelho, a borda infinita da piscina guia os olhares de qualquer ponto da casa e dá a impressão de que a água da piscina mistura-se com a da represa. “O caminho entre o espelho d’água que leva à varanda e ao bangalô, é um cantinho para relaxar e meditar a qualquer hora do dia ou da noite, olhando sempre a represa e o pôr do sol, criando desta forma um espaço totalmente zen”, conta Ligia, que o decorou com peças do acervo do próprio cliente. Ela aproveitou o desnível do terreno para alocar a casa em uma posição privilegiada, de forma que praticamente todos os ambientes se abrem para a represa. Na varanda e na área de piscina, as cadeiras, mesas e chaises e almofadas.almofadas

Receber sempre
Um quintal com muitas plantas, caminhos de pedras e uma jabuticabeira levam à área gourmet de 50m², equipada com churrasqueira e forno de pizza. Pertencente a um jovem casal de empresários com cinco filhos, que adoram andar de bicicleta e motocicleta, esta casa, em São Paulo, prova que um bom projeto consegue integrar a área de lazer à natureza, propiciando paz e relaxamento em plena selva urbana. Responsável por essa façanha, a arquiteta espanhola Emília Garcia, radicada no Brasil, conseguiu criar um espaço para garantir a assiduidade dos convidados nas muitas reuniões que acontecem nessa família. A grande mesa de madeira com bancos e cadeiras de cabeceira de fibra natural, assim como as banquetas do balcão gourmet, é assinada pela própria arquiteta e leva o selo da sua marca,. “Um bom projeto alia estética e função, sendo a decoração um complemento valioso para a arquitetura. A integração das coisas naturais à área de lazer propicia paz e relaxamento”, ressalta Emília.

Transcrição: Esme Rodrigues

Fonte de matéria: Dcasa

Autor do post

avatar
Esme Rodrigues

Nasci junto com a Modernidade Móveis e da necessidade desta.

Mais da mesma

2 Comentários

  • 1 kelly | 8 de maio de 2009 às 4:23

    Olá!

    Gostaria de saber se posso colocar lambri na metade da parede da sala de estar e da sala de jantar? cerca de 1metro de altura até o rodapé. Três paredes são pintadas de palha e uma marrom, minha sala é retangular. A sala de jantar é pintada com um tom abaixo da sala de estar.

    Pintei meu quarto com 3 paredes brancas e uma verde (alecrim). Que cor pode ser a cortina do quarto e os móveis?

    Desde já agradeço pela atenção dispensada

    Responder comentário

    Resposta de Esme

    Olá Kelly !
    Sempre tenha em mente que a nossa casa tem que ter a nossa cara. Um ambiente em que possamos nos sentir bem e aconchegados.
    Pode por o lambri sim.
    Quanto ao seu quarto use móveis de cor escura como o tabaco, mogno, etc..
    Pra cortina use um verde estampado, listrado ou liso mais claro que a cor da parede em destaque.
    Daí é só curtir o seu lar.
    Forte abraço.

    Responder comentário