Modernidade Móveis

Clássicos, Modernos e Contemporâneos

Salas com o piso certo

15 de novembro de 2008 | Categoria: Decoração · Dicas| 9 Comentários

Sem um bom piso, uma decoração inexiste. O revestimento é a moldura para a beleza dos móveis, o esteio para o tráfego de pessoas e o material que dá conforto térmico. Quanta responsabilidade! Para facilitar a escolha,aqui estão cinco sugestões:

RESINA
Leveza que parece flutuar

Clean é o melhor termo para definir a simplicidade e a modernidade deste piso de resina. E mesmo assim ele não dá conta de exprimir a leveza da sala, de 80 m2, do apartamento do ator Theodoro Cochrane,em São Paulo.

Limpa, a sala do apê de Theodoro Cochrane, com piso de poliuretano branco, tem um ar quase cenográfico. Os pufes e almofadões vieram de Nova York. A chaise é uma Le Corbusier

Feito de poliuretano autonivelante, não exige juntas de dilatação e tem durabilidade estimada de 20 anos (com garantia de cinco). Além disso, a Resinfloor, responsável pelo piso, garante que ele não craquela nem muda de cor com o tempo – até proteção contra raios UV o material tem.

Sugerido pelos arquitetos Sylvio Ekman e Mariana Dantas, esse tipo de piso já era conhecido por Cochrane. A instalação levou uma semana. O melhor é que pode ser feita em qualquer ambiente da casa, até em áreas molhadas – basta que o contrapiso esteja bem seco e nivelado. O m2 instalado sai por R$ 150 (o liso; há modelos desenhados que saem por R$ 250).

Como limpar
Segundo Adriana Adam, da Resinfloor, a limpeza deve ser feita com um pano úmido com detergente. Para eventuais marcas pretas deixadas por sapatos, o correto é usar uma bucha do lado macio com limpadores multiuso comuns.

PEDRA
Aconchego e resistência: é possível!


O diálogo entre o painel de madeira de demolição na parede e o piso de pedra natural dá uma sensação de acolhimento em que o único desejo é o de se esparramar no sofá e não sair mais dali.

A pedra chama-se Golden Oasis, é parente do limestone e foi colocada tanto na sala de 36,8 m2 quanto na área de jantar e na churrasqueira, garantindo uma unidade harmônica.

A idéia foi dada pela arquiteta Patrícia Faragone para atender ao pedido dos moradores, um engenheiro e uma advogada com filhos, por um piso claro, fosco, prático, que não riscasse nem manchasse e fosse de fácil manutenção.

Os buraquinhos da pedra foram eliminados com a aplicação de resina. Como a casa está sempre cheia de pessoas – com crianças correndo para lá e para cá -, a resistência pesou tanto quanto a estética. Feito pela Gran Marmo, o m2 instalado custou cerca de R$ 700

Como  limpar
No dia-a-dia, a moradora afirma que basta um pano úmido para que o chão da sala fique novo. Nas áreas externas, uma lavadora de alta pressão é utilizada de três em três meses.

MADEIRA EBANIZADA
Sobriedade clássica em preto

Black is beautiful (negro é bonito), já rezava a canção de Marcos e Paulo Sérgio Valle, imortalizada por Elis Regina. Esta sala, de 40 m², assinada pelo arquiteto Roberto Migotto, não só comprova o mote como esbanja classe. O piso requintado é de madeira tauari ebanizada.

Executado pela construtora do prédio – num apartamento habitado por um casal com quatro filhos pequenos -, o piso saiu por cerca de R$ 280 o m2 instalado. Colado sobre o contrapiso de cimento, deve ter a camada de resina refeita quando começar a apresentar marcas de desgaste mais aparentes.

Como limpar
Segundo Ricardo Tosi, da Aplicadora Master (empresa especializada no escurecimento e clareamento de pisos), a limpeza deve ser feita com detergente neutro, desses ‘de pia’, e água, seguido de pano seco. Como atritos tendem a machucar o piso, quanto menos acontecerem, melhor. Ele também lembra que, dependendo do tipo de resina usado no acabamento, há produtos de limpeza específicos. Vale ficar atento ao nome da resina na hora da aplicação.

Poucos pisos são tão classudos quanto este, de tauari ebanizado, usado no projeto de Roberto Migotto. Móveis da B&B Italia (R$280 o m² – madeira ebanizada)

PEDRA E MADEIRA DE DEMOLIÇÃO
Beleza na diferença entre os materiais

Contrastes, quando bem-feitos, conseguem a virtude de valorizar as diferentes partes que constituem o todo. ‘A madeira foi escolhida para quebrar a frieza do piso e aquecer a sala de TV. Com a paginação, a sala ganhou um tapete de madeira de demolição’, afirma a arquiteta Viviane Dinamarco, que concebeu um espaço, de 47 m2, em que o limestone francês dialoga com a peroba de demolição.

Tanto a pedra (R$ 560 o m2 instalado, da Tamboré Mármores) quanto a madeira (R$ 200 o m2 instalado, do Talhe & Entalhe) escolhidas têm um caráter rústico e natural – as irregularidades na cor, textura e alturas fazem parte do charme desses materiais. Com o tempo, inclusive, espera-se um certo escurecimento. É esse lado imprevisível que dá vida e faz com que o ambiente atravesse o tempo com os moradores: uma mãe com um casal de filhos.

Como limpar
A madeira recebeu cera de carnaúba para a impermeabilização, facilitando a limpeza; precisa ser aspirada uma ou duas vezes por semana, por conta das ranhuras. O limestone, por ser calcário e poroso, deve ser limpo com sabão neutro e receber impermeabilizações periódica.

Harmonia rústica entre a peroba de demolição e o limestone no projeto de Viviane Dinamarco. Móveis executados pela Marcenaria CantareiraFlores, Maristella Nicolosi. Livros da L’Oeil e objetos LS Selection (R$200 o m² – madeira e R$ 560 o m² – limestone)

CIMENTO
Móveis sobre uma tela em branco

Menos é mais. É um clichê, mas se clichês não fossem verdades tão evidentes não ganhariam esse nome. ‘Os clientes queriam um piso frio, claro, de fácil manutenção, e não se importavam que tivesse uma aparência mais artesanal’, afirma a arquiteta Bela Gebara, do Gebara, Conde e Sinigalli Arquitetos. Assim foi escolhido o tecnocimento branco, da NS Brazil, aplicado nos espaços integrados da sala de jantar, estar e home theater, que juntos perfazem 50 m2.

A instalação não foi das mais fáceis porque pede uma preparação prévia não menos que perfeita, já que a camada de tecnocimento é muito fina e denuncia qualquer ondulação ou trinca do contrapiso. Juntas de dilatação não são necessárias porque o tratamento do piso é resinado e equilibra ações térmicas. Por mais que pequenos craquelamentos e manchas tenham aparecido logo após a instalação, a fabricante diz que o tempo não deve trazer novos efeitos. O m2 instalado custa a partir de R$ 77.

Como limpar
A manutenção cotidiana é feita com um pano úmido com detergente neutro. A fabricante recomenda que a cada seis meses seja aplicada uma resina fornecida pela própria NS Brazil.

No projeto da arquiteta Bela Gebara, o branco do piso e das paredes dá o efeito de uma tela, em que as cores, formas e texturas dos móveis ganham destaque. Lustre Bossa, da Lumini. Os pratos pintados são do artista Celso Orsini. A mesa de jantar Saarinen já fazia parte da coleção dos moradores. Centro de mesa da Fulô.  (a partir de
R$ 77 o m2 – cimento)

Transcrição: Esme Rodrigues

Fonte: revista Casa e Jardim.

Autor do post

Esme
Esme Rodrigues

Nasci junto com a Modernidade Móveis e da necessidade desta.

Mais da mesma

9 Comentários

  • 1 Edna | 15 de novembro de 2008 às 23:25

    Preciso aplicar um piso na minha sala (3,40m x 5,40m) e escolhi losangos em marrom x bege (41x41cm). Mas tb tenho um salão em L (5m x 6m total — com um dente de 3,70m x 2,10) e agora já penso que a composição escolhida pra sala ficaria melhor lá! O que fazer? Melhor mesmo trocar o material? Devo dar um tom mais clássico à sala, utilizando peças claras e de cor única? Assim ficaria livre pra destacar uma das paredes da sala com uma cor mais marcante… SOCORRO! A casa já tá toda quebrada!!! 21/11/2008

  • 2 Esme | 15 de novembro de 2008 às 20:27

    Olá Edna.
    Concordo inteiramente com você, quanto as mudanças que deseja fazer.
    A sala ficará acolhedora num tom claro.Para a parede que deseja destacar voce poderá usar tom sobre tom ou cores contrastantes.
    Mas, leve em consideração que o fator predominante será o seu gosto.
    Acesse o link abaixo e simule o ambiente com as cores desejadas.
    http://www.modernidademoveis.com/blog/index.php/2008/11/28/simule-o-ambiente-desejado/
    beijos!!!!!
    Esme Rodrigues.

  • 3 Apê com luz Cênica | 15 de novembro de 2008 às 16:43

    [...] segundo quarto, onde funciona a saleta de TV com esteira. Móveis laqueados,

  • 4 10 Convites ao Aconchego | Modernidade Móveis | 15 de novembro de 2008 às 21:01

    [...] rústico, porém extremamente confortável. Já a opção de usar o granito na lareira veio do piso que já era da mesma pedra. Para a profissional, por não ser gelado, o granito unido

  • 5 Varandas | Modernidade Móveis | 15 de novembro de 2008 às 11:46

    [...] no assunto, capazes de identificar quando é o caso de derrubar paredes, unificar o revestimento do piso e redecorar a sala de estar para que todo o mobiliário combine entre [...]

  • 6 Paraíso dos Sentidos | Modernidade Móveis | 15 de novembro de 2008 às 19:58

    [...] os espaços”, explica. Porém, para promover a integração, mais do que uma abertura, o piso e os azulejos precisaram ser [...]

  • 7 Renovação sem Limites | Modernidade Móveis | 15 de novembro de 2008 às 19:12

    [...] o buffet e a escultura decorativa colocada na parte superior. O corredor com porcelanato no piso passou a ser a única área de transição entre os dois espaços, podendo apreciar as louças e [...]

  • 8 Renata | 15 de novembro de 2008 às 11:42

    Gostei de duas fotos uma da pedra que tem um sofa cheio de almofadas e a melhor numa sala de pedra com madeira no meio.Gostaria de ver mais do genero.

  • 9 kelly | 15 de novembro de 2008 às 19:03

    Oie…Gostaria de uma opinião..
    Estou querendo colocar na minha sala uma ceramica marrom,parece madeira escura achei lindaaa,,,então gostaria de saber ser ficaria bonito?